Índice do artigo

Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

O Governo decretou aumentos nos tarifários dos transportes públicos em 2,7% e 15% para bilhetes e passes sociais. A subida nos preços é uma das medidas previstas no compromisso de apoio económico e financeiro externo a Portugal.

Logo MinistérioDe acordo com o comunicado disponibilizado pelo Ministério da Economia e do Emprego (MEE), o Governo fixou em 15% aumento máximo médio nos preços dos títulos intermodais e combinados das Áreas Metropolitanas de Lisboa e do Porto. Este valor abrange ainda os aumentos dos títulos dos transportes rodoviários urbanos de Lisboa e do Porto, transportes ferroviários até 50 quilómetros e transportes fluviais.

O aumento médio previsto nos preços dos títulos relativos aos transportes colectivos rodoviários interurbanos de passageiros até 50 quilómetros foi fixado em 2,7%. O Governo prevê ainda a implementação, a partir de 1 de Setembro de 2011, de uma categoria de títulos de transporte a preços reduzidos para agregados familiares de menores rendimentos.

O comunicado do MEE realça que os preços dos transportes, que foram sofrendo desde há muitos anos aumentos inferiores à inflação, estão hoje muito abaixo dos custos efectivos das empresas na prestação do serviço público. A dívida das empresas públicas do sector dos transportes atinge os 16.800 milhões de euros.

Os encargos anuais com juros chegaram, em 2010, aos 590 milhões de euros, enquanto a soma dos prejuízos destas empresas transportadores atingiu, no mesmo ano, 940 milhões de euros.

Data: 25-07-2011

Fonte: Portais do Cidadão e da Empresa com MEE

4000 Caracteres remanescentes


Em 2013, houve alterações à legislação laboral (Código do Trabalho) que regulamenta a marcação de férias. Veja aqui como proceder para contabilizar, marcar e alterar os dias de férias em...

Comentários Recentes

Claudia
1 dia 21 horas

Pode ser enviada a rescisão via email com declaração para o fundo desemprego?

Manurl Conceição Costa
4 dias 14 horas

Patrão fechou portas por motivo do coronavírus e mandou- me para casa com licença sem vencimento está lei ou não.

Manuel Conceição Costa
4 dias 14 horas

Patrão fechou portas por motivo coronavírus e mandou-me para casa com licença sem vencimento ele pode fazer isso.

Manuel Conceição Costa
4 dias 15 horas

Patrão fechou portas e mandou-me para casa com licença sem vencimento pode fazer isso por por causa do coronavírus.

Anónimo
4 dias 21 horas

Bom dia, Devido ao falecimento do meu pai, estive três dias sem apresentação ao trabalho mas a comunicação foi feita no ...