Votos do utilizador: 4 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela inativa
 

LIVRO I - Parte geral

TÍTULO II Contrato de trabalho

CAPÍTULO VII - Cessação de contrato de trabalho

SECÇÃO V Cessação de contrato de trabalho por iniciativa do trabalhador

SUBSECÇÃO I Resolução de contrato de trabalho pelo trabalhador

Artigo 396.º - Indemnização devida ao trabalhador

Índice: Código do Trabalho (Online) em vigor desde 2009

1 — Em caso de resolução do contrato com fundamento em facto previsto no n.º 2 do artigo 394.º, o trabalhador tem direito a indemnização, a determinar entre 15 e 45 dias de retribuição base e diuturnidades por cada ano completo de antiguidade, atendendo ao valor da retribuição e ao grau da ilicitude do comportamento do empregador, não podendo ser inferior a três meses de retribuição base e diuturnidades.

2 — No caso de fracção de ano de antiguidade, o valor da indemnização é calculado proporcionalmente.

3 — O valor da indemnização pode ser superior ao que resultaria da aplicação do n.º 1 sempre que o trabalhador sofra danos patrimoniais e não patrimoniais de montante mais elevado.

4 — No caso de contrato a termo, a indemnização não pode ser inferior ao valor das retribuições vincendas.

Consulte

Histórico de alterações: Artigo 396.º - Indemnização devida ao trabalhador

Índice: Código do Trabalho (Online) em vigor desde 2009

David
Fecho de contas
Bom dia,
Terminei o meu contrato de trabalho a 4 de Setembro, mas ao dia de hoje ainda não foi realizado o fecho de contas.

Existe algum prazo legal máximo para este fecho? Sei que no caso de despedimento colectivo é o ultimo dia de trabalho, mas no meu caso foi uma denúncia de contrato com pré-aviso.

Os melhores cumprimentos

Salomé Sousa
Prazo pagamento
Bom dia,

Rescindi o meu contrato de trabalho, tendo cumprindo o aviso prévio legalmente estabelecido, sendo que o meu vínculo com a empresa terminou a 2 de Janeiro. Qual é o prazo legal para receber os valores a que tenho direito, por parte da empresa? Informaram-me que a empresa teria até dois meses para fazer esse pagamento, no entanto penso que essa informação não esteja correcta. Podem esclarecer?

Obrigada.

Lurdes Pires
Bom dia,

Exerço o cargo de Diretora Técnica de uma IPSS, contudo tenho uma proposta de trabalho que me parece melhor.

O que fazer para me demitir?
Quais as minhas obrigações para com a instituição e quais os meus direitos.
Sei que não têm valorizado o meu trabalho, mas que não vão aceitar de animo leve a minha saída. Que impedimentos podem colocar?

Fábio Miguel Alves Ribeiro
Acerto de Contas
Boa Tarde eu rescindi contraro com a minha empresa á 60 dias faz agora dia 31 de agosto o término do meu contrato, o que queria saber em que artigo na lei está a mencionar que a entidade empregadora que me tem que pagar no ultimo dia de contrato com a empresa.?

cumprimentos,
Fábio Ribeiro

Beatriz Madeira
O nr. 5 do artigo 363 do código do trabalho em vigor, aprovado pela Lei 7/2009 de 12 Fevereiro, na redação atual (em http://sabiasque.pt/codigo-do-trabalho.html) diz que, nos casos de despedimento coletivo, o "pagamento da compensação, dos créditos vencidos e dos exigíveis por efeito da cessação do contrato de trabalho deve ser efectuado até ao termo do prazo de aviso prévio", salvo em caso de insolvência.

O nr. 2 do artigo 371 do Código do trabalho em vigor, aprovado pela Lei 7/2009 de 12 Fevereiro, na redação atual (em http://sabiasque.pt/codigo-do-trabalho.html) diz que, nos casos de despedimento por extinção de posto de trabalho, "A decisão de despedimento é proferida por escrito, dela constando: (...) d) Montante, forma, momento e lugar do pagamento da compensação e dos créditos vencidos e dos exigíveis por efeito da cessação do contrato de trabalho;". Se não consta esta informação, poderá assumir que o pagamento se deve fazer até "ao termo do prazo de aviso prévio" que é quando deixa de ter relação com o empregador em causa.

Manuel Giesteira Rego
despedimento por justa Causa
bom dia meus Senhores: gostaria que me informassem do seguinte: em 28 de abril assinei um contrato com uma empresa criada em Portugal cujo objectivo era ir trabalhar para França : Trabalhei lá até dia 6 de agosto data em que fomos mandados para Portugal gozar ferias . Acontece que desde maio até principios de Agosto recebi apenas o mês de Maio garantiram que nos faziam as transferências do dinheiro dia 8 de agosto e até ao dia de hoje nada. tenho motivos de sobra para invocar a justa causa de acordo? è que desde junho que não recebo um tostão e mandaram-nos gozar ferias sem um tostão e pior é que estamos quase á um mês em POrtugal e tudo indica que não nos vão pagar tosto e no entanto foi por iniciativa deles que nos puseram aqui parados. Cumprimentos e agradecia um asugestão

4000 Caracteres remanescentes


Segurança Social

SEGURANÇA SOCIAL DIRETA - Serviços disponíveis online

Para os cidadãos, a adesão à Segurança Social Direta é feita no site da Segurança Social, sendo o código de acesso enviado para a morada registada na Segurança Social. Se o cidadão quiser...

Comentários Recentes

paulo Cabral
2 dias 23 horas

entrei ao serviço da empresa em 01 agosto 2020. em 2021 já gozei as ferias respeitantes a 2020 e já fui pago. Porem dizem- ...

Anna
9 dias 14 horas

eu com 15 anos tive minha primeira vez com um amigo essas crianças com 10 anos tranzando com todo mundo kkk

Beatriz Madeira
18 dias 11 horas

Este site não é um serviço da Segurança Social. Conforme escrito no comprovativo que disponibiliza, "No caso da sua deslo ...