Pagamento de horas extraordinárias a partir de 1 Janeiro 2015

Votos de utilizador:  / 68
FracoBom 

A redução de 50% no pagamento de trabalho suplementar, de trabalho em dia feriado ou em dia de descanso semanal aplicada durante 2 anos a trabalhadores abrangidos por contratos coletivos de trabalho termina este ano.

Alterações ao Código do Trabalho a partir de 1 de Agosto de 2012
CÓDIGO DO TRABALHO depois de 1 Agosto 2012
Terceira alteração ao Código do Trabalho - Lei n.º 23/2012 de 25 de junho
Código do Trabalho

Durante os 2 anos em que esta medida, introduzida pela terceira alteração ao Código do Trabalho (Lei 23/2012 de 25 Junho), esteve em vigor no setor privado abrangido por instrumentos de regulamentação coletiva de trabalho, o trabalho suplementar implicava o pagamento de 25% na primeira hora e 37,5% nas restantes, enquanto os feriados ou dias de descanso semanal eram pagos a 50% e deixaram de ser compensados com "descanso compensatório".

horas extras

Agora, para ir ao encontro da decisão do Tribunal Constitucional, o governo não vai prolongar a medida, sendo que as empresas do setor privado abrangidas por instrumentos de regulamentação coletiva de trabalho que assim o definam, terão de voltar a pagar o trabalho suplementar de acordo com os valores contemplados no Contrato Coletivo ou no Código do Trabalho (depois da Lei 23/2012 de 25 Junho).

Assim, de acordo com informação confirmada telefonicamente junto do Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social (MSESS, pelo nr. 218 401 012, nos dias úteis das 9h00 às 17h00):

Trabalhadores do setor privado:

As horas extra - trabalho suplementar - deverão ser pagas na parte que excede o horário de trabalho contratado, da seguinte forma:

  1. Primeira hora extra em dia útil (de trabalho "normal"), acrescenta 25% ao valor diário do salário base.

  2. Horas seguintes em dia útil (de trabalho "normal"), acrescenta 37,5% ao valor diário do salário base.

  3. Horas extra em dia de descanso semanal ou em feriado, acrescenta 50% ao valor diário do salário base (sem direito a descanso suplementar).

Trabalhadores do setor público:

Continuam a aplicar-se os cortes no valor do pagamento do trabalho suplementar, pago em apenas 12,5% na primeira hora e 18,75% nas seguintes, sendo o feriado pago em apenas 25%.

Trabalhadores abrangidos por instrumento de regulamentação coletiva de trabalho (IRCT) / contrato coletivo:

A partir 1 Janeiro 2015 retomam o pagamento de trabalho suplementar previsto no seu contrato coletivo de trabalho (desde que os valores não sejam inferiores aos do Código do Trabalho) ou previsto no Código do Trabalho em vigor, aprovado pela Lei 7/2009 de 12 Fevereiro, na sua redação atual, da mesma forma que os trabalhadores do setor privado (valores apresentados em cima).


* Esta informação não dispensa a consulta do Código do Trabalho em vigor, aprovado pela Lei 7/2009 de 12 Fevereiro, na sua redação atual, disponível em Código do Trabalho.


Valerio Teixeira Community Builder Avatar   28.05.2016 (16:28:37)
Horas extra Sim Não

Olá viva
Sou funcionário público desempenho funções de motorista. Devido ao facto de haver falta de motoristas, muitas vezes é nos pedido horas extras. No meu caso chego a fazer cerca de 40 a 60 horas mensais incluindo fins de semana. Mas os Recursos Humanos da minha secção dizem que não há verbas para efectuar o pagamento e que dariam em dias compensatórios. Mas os dias compensatórios é descontado o subsídio de alimentação. Isso é legal? Outra situação é para não dar dias compensatórios iam alterar os horários. Fazendo desta forma: nos dias que houvesse trabalho extraordinário em vez de fazer o horário de expediente, passaríamos a entrar mais tarde. Isto também é legal? Gostaria de alguém esclarecesse estas dúvidas. Obrigado

 
 
       
 
rufinha Community Builder Avatar   31.01.2016 (21:51:15)
Horas noturnas Sim Não

Trabalho numa empresa que não paga horas extras nem noturnas por vezes faço 10 horas por dia com horários até às 02horas da madrugada sem qualquer contributo no vencimento como posso saber a quem recorrer

 
 
       
 
Beatriz Madeira Community Builder Avatar   01.02.2016 (16:11:14)
Sim Não

A entidade responsável pelo tratamento de questões deste tipo é a ACT - Autoridade para as Condições no Trabalho; contactos em http://sabiasque.pt/familia/noticias/2352-denunciar-ou-apresentar-queixa.html

 
 
  Beatriz Madeira      
 
Sonia gomes Community Builder Avatar   28.12.2015 (23:17:44)
Domingos Sim Não

Boa noite trabalho no sector privado somos 13 colegas 6 com contrato de 35h,5 semanais e restantes 40h semanais .
Neste mometo querem que trabalhemos ao domingo mas so os que fazem menos horas e legal porem uns a trabalhar e outros nao visto que os contratos sao iguais o que difere sao as horas

 
 
       
 
eugénia ferreira Community Builder Avatar   01.12.2015 (13:08:38)
Trabalho aos domingos e feriados Sim Não

Como posso obter uma resposta à minha questão, que cito:
Bom dia
Sou funcionária de uma autarquia Local, e estando a desempenhar funções num posto de Turismo, trabalho Domingos e feriados. Claro que tenho 2 folgas semanais, 6ª feira e sábado, perfazendo assim as 35 horas semanais, como os outros funcionários.
Gostaria de saber, uma vez que trabalho ao Domingo, se tenho alguma hipótese de ser remunerada pelo trabalho de domingo, embora este incluido nas 35 horas semanais.
Relativamente aos feriados, dão-me um dia de folga que vai para uma bolsa de horas, o qual poderei gozar quando o serviço o permitir. No entanto é trocar dia por dia... sendo que, penso que a remuneração dos feriados, não será igual à de um dia útil
Aguardo informação
Muito obrigada

 
 
       
 
Beatriz Madeira Community Builder Avatar   04.01.2016 (17:03:33)
Sim Não

Cara Eugénia Ferreira, boa tarde.

Não encontrámos nenhuma informação que permita assumir que o trabalho executado aos domingos é remunerado de forma extraordinária quando está compreendido no horário do/a trabalhador/a.

 
 
  Beatriz Madeira      
 
Eugénia Ferreira Community Builder Avatar   29.11.2015 (10:59:37)
Trabalho ao Domingo e feriados Sim Não

Bom dia
Sou funcionária de uma autarquia Local, e estando a desempenhar funções num posto de Turismo, trabalho Domingos e feriados. Claro que tenho 2 folgas semanais, 6ª feira e sábado, perfazendo assim as 35 horas semanais, como os outros funcionários.
Gostaria de saber, uma vez que trabalho ao Domingo, se tenho alguma hipótese de ser remunerada pelo trabalho de domingo, embora este incluido nas 35 horas semanais.
Relativamente aos feriados, dão-me um dia de folga que vai para uma bolsa de horas, o qual poderei gozar quando o serviço o permitir. No entanto é trocar dia por dia... sendo que, penso que a remuneração dos feriados, não será igual à de um dia útil
Aguardo informação
Muito obrigada

 
 
       
 
celso costa Community Builder Avatar   15.09.2015 (13:54:16)
Feriados Sim Não

ana gonçalves Escreveu:

ola boa noite gustava de saber como e as leis do trabalhador em lares e principal em feriados trabalho no lar que parese que e sector privado tem a segurança socia a partir do dia 1 de janeiro 2015 os feriados eram pagos a 100% quem ia trabalhar no feriado tinha dereito a 2 dias e agora já não quem ffica o feriado fica no feriado que vai trabalhar tem direito mas a sim fica tudo por igual eu queria e que voçes mi esquelisesem como e que e as leis do trabalhador em lares em relação aos feriados seja setor privado ou publico aguardo resposta obrigado
 
 
       
 
carlos alves Community Builder Avatar   25.07.2015 (16:42:38)
ALTERAÇÕES DE ESCALA E FOLGAS COMPENSATÓRIAS Sim Não

DOIS DIAS ANTES DE FOLGAR O CONTROLADOR MUDOU AS ESCALAS E RETIROU A LETRA E PARA SER EFECTUADA PELO VIGILANTE QUE FOLGAVA NESSE DIA .
A ESCALA PODE SER ALTERADA TÃO RAPIDO E APROVADA POR QUEM M:A:I ou A,C,T no dia de compensatória tinha médico dos diabetos resposta do controlador foi faz troca não tenho homens vou faltar tenho que justificar a falta ? descontam o dia ou a folga que e paga a noventa dias e só a 50%

 
 
       
 
Paula Madureira Community Builder Avatar   02.06.2015 (19:28:34)
Horas extra Sim Não

Trabalho numa empresa de segurança e desde Janeiro de 2014 que me devem horas extraordinarias,horas de feriado e noturnas, ja tentei chegar á fala com os chefes mas ate hoje nem resolvem nem chegam a acordo....so respondem que há mais quem queira trabalhar....eu nao me recuso a trabalhar mas quero receber o que faço.
Obrigam-nos a fazer horas a mais, a ficar nos postos á espera de rendiçoes, mudam as escalas diariamente....nunca sabemos se a escala dada noinicio da semana chega assim ate ao fim...o que posso fazer? onde reclamar ou me dirigir?
Nos tempos que correm fazendo contas ao preço normal sem acrescimos o montante ja vai em 400€ e isso é muito dinheiro para mim....

 
 
       
 
Cleverson Community Builder Avatar   29.05.2015 (20:28:56)
HORAS EXTRAS NÃO PAGAS. Sim Não

Boa tarde,

Minha empresa está passando por um momento difícil, inclusive mandou vários funcionários embora. Temos um sistema de horário ponto mas nos últimos meses eles não estão pagando as horas extras dizendo que para que seja pago devemos pedir autorização da chefia antes de fazer a hora extra. Minha pergunta é, se está computado no horário ponto as horas trabalhadas a mais, eles podem fazer isso? não pagar as horas?

 
 
       
 
Mario cardoso Community Builder Avatar   01.05.2015 (06:27:09)
contas Sim Não

boa noite , estou aqui com algumas duvidas e gostaria que alguém por-favor me explique ..

é o seguinte..

trabalhei numa empresa durante 10 anos , e so comecei a fazer descontos a partir de janeiro de 2011 , no ultimo dia 23 de abril de 2015 vi-me obrigado a abandonar o local de trabalho , regressando dia 28 apenas para entregar a carta de demissão ..

agora a minha verdadeira duvida é ..

não dando os dias que devia para me despedir ( julgo ser 60 dias )
tendo eu o ordenado base de 504.45 euros
17 dias trabalhados em abril ( ainda não recebidos )
ferias não gozadas
e mais 4 meses de subsidio de natal ( de janeiro a abril )

tenho algo a receber ou a pagar ao patrão ????

esta um pouco confuso mas espero que alguém entenda estas duvidas ...

MUITO OBRIGADO

 
 
  Mario cardoso      
 
ana gonçalves Community Builder Avatar   29.04.2015 (23:47:11)
feriados Sim Não

ola boa noite gustava de saber como e as leis do trabalhador em lares e principal em feriados trabalho no lar que parese que e sector privado tem a segurança socia a partir do dia 1 de janeiro 2015 os feriados eram pagos a 100% quem ia trabalhar no feriado tinha dereito a 2 dias e agora já não quem ffica o feriado fica no feriado que vai trabalhar tem direito mas a sim fica tudo por igual eu queria e que voçes mi esquelisesem como e que e as leis do trabalhador em lares em relação aos feriados seja setor privado ou publico aguardo resposta obrigado

 
 
  ana gonçalves      
 
Bruno Gomes Community Builder Avatar   29.04.2015 (16:35:59)
horas extra nocturnas Sim Não

Boa tarde,

já vi falar em mil e uma coisas, mas ainda não vi em lado nenhum falar sobre o valor de hora extra nocturna.

Se em diurno é 25% na primeira hora e 37.5% nas seguintes, o valor da hora extra nocturna não pode certamente ser de 25%.....

por isso aguardo esclarecimento

Muito obrigado

 
 
       
 
António Manuel Community Builder Avatar   27.04.2015 (13:15:36)
Sim Não

Boa tarde,

Trabalho numa firma em regime de horários de laboração continua, gostaria de saber se houver um feriado que coincida com a minha folga tenho direito a um dia de descanso a posteriori?
Obrigado pela atenção

 
 
       
 
 

Smileys

:confused: :cool: :cry: :laugh: :lol: :normal: :blush: :rolleyes: :sad: :shocked: :sick: :sleeping: :smile: :surprised: :tongue: :unsure: :whistle: :wink: 

Para garantir uma resposta às suas perguntas, utilize preferencialmente o nosso fórum.
Faça login para ver mais rapidamente que o seu comentário foi publicado.
Para sua segurança, não permitimos a inclusão de dados de contacto pessoais nos comentários como endereços de correio eletrónico ou números de telefone. Para contactar outros utilizadores do site, registe-se e estabeleça uma ligação para poderem trocar mensagens.

  4000 caracteres disponíveis

Antispam Actualizar imagem Não é sensível a maiúsculas