Boletim

Lares comparticipados pela Segurança Social

Lares comparticipados pela Segurança Social 4.8 out of 5 based on 97 votes.
Votos de utilizador:  / 97
FracoBom 

Nos lares com comparticipação da Segurança Social o beneficiário paga uma percentagem da sua reforma. O valor desta percentagem, bem como a explicação do modo de pagamento, tem que estar fixada no Regulamento Interno e/ou Estatutos da Instituição. Isto para que o funcionamento seja claro para o beneficiário e/ou familiares, caso a Segurança Social não comparticipe o lar ou a vaga em questão. Há lares que têm apenas um determinado número de camas com comparticipação, outras semi-particulares ou mesmo totalmente particulares, a nível do pagamento.

Como calcular o pagamento do Lar de Terceira Idade?
Existem vários tipos de respostas sociais para pessoas idosas
Existem documentos que têm de estar afixados nos lares
A mensalidade de um lar não inclui tudo o que é necessário para o idoso

Inauguracao do Lar de Idosos do Ameixial C.M.Loule Mira 1

Existem dois tipos de lares em Portugal:

  1. Sem alvará (ilegais)

  2. Com alvará (em conformidade com a regulamentação da Segurança Social):Particulares – são instituições de carácter particular/privado que devem ter informações como serviços prestados, mensalidades e modos de pagamento, recursos humanos, mapas de pessoal e de férias, ementas alimentares, entre outras, afixadas em local visível.

    • Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) – são instituições sem fins lucrativos que podem ter, ou não, comparticipação da Segurança Social; o valor da mensalidade nunca pode ser superior ao Custo Real de Utente que consta nos estatutos e/ou regulamento interno da instituição, assim como os serviços incluídos na mensalidade.

    • Misericórdias – instituição que pode acumular o estatuto de IPSS (aplicável a explicação anterior); caso isto não aconteça deve consultar-se os estatutos e/ou regulamento interno da instituição onde deve constar, igualmente, os serviços incluídos na mensalidade.


Fabio Tiago Community Builder Avatar   03.09.2015 (02:21:50)
Pedido de Informação Sim Não

Boa noite,
Gostaria de saber se no caso de um idoso não ter agregado familiar é comum as instituições pedirem, rendimentos e recibos dos irmãos, de modo que estes paguem parte da despesa do lar?

Considerando que a cadidatura é para uma vaga social não deveria ser somente a reforma do mesmo e participação da segurança social?

Desde já agradeço resposta ou informações onde me posso obter mais informações acerca deste tema.
Fabio.

 
 
       
 
Fatima Ferreira Community Builder Avatar   01.09.2015 (15:48:17)
O que fazemos com eles Sim Não

Se as O GOVERNO apoia totalmente as escolas que também tem enormes despesas porque não apoia mais os lares de idosos,uma vez que eles e que fizeram os descontos.Vamos abandonar estas crianças mais velhas Em vez de gastar tanto dinheiro em eleições .......Quando fechar uma escola por falta de crianças abra um LAR logo de seguir ,porque estes desgraçados abandonados,alguns nem comem nada de jeito so para guardar o dinheiro para os medicamentos
muito obrigado
Fatima

 
 
       
 
Maria Idília Pinto Community Builder Avatar   16.07.2015 (15:01:20)
Uma irmã a precisar de ser institucialisada Sim Não

Tenho uma irmã, que sempre viveu no Porto, com a minha Mãe e outra irmã, bem como o marido e filha. A minha Mãe faleceu e, a partir daí eles ^resolveram livrar-se dela, como não conseguiram pô-lo num lar, estipulamram-me um prazo para a ir buscar,caso contrário seria posta na rua. Perante tal situação,e porque eu sabia que eles cumpririam a ameaça. Quando me reformei trouxe-a para minha casa, mas com a ideia de ser temporário, até porque não tinha a concordância do meu marido e filha. A minha vivência com a minha irmã, foi apenas até cerca dos 10 anos. Ela é epilética, autonuna, mas de temperamento muito díficil. Meu marido é doente cardiaco, tenho filha e neta que precisam da minha ajuda, monetária e não só. Eu também não tenho muita saúde, tenho arritemia, que desconpensa quando me inervo com a minha irmã.
Preciso de a pôr num lar, mas ela só tem a reforma mínima mais o complemento solidário para idosos. Eu não posso pagar, pois já tenho filha e neta para ajudar.

Desde já agradêço a ajuda que me possam dar sobre este assunto, pois não sei o que fazer, nem por onde começar.
A minha irmã tem 68 anos, e eu completo 67 em Agosto

 
 
       
 
isabel cunha Community Builder Avatar   14.07.2015 (21:09:10)
pedido de ajuda feito em 28.05.2015 Sim Não

Boa noite,

Esperava receber uma resposta ao meu pedido para tentar esclarecer esta situação :-(

 
 
  isabel cunha      
 
Beatriz Madeira Community Builder Avatar   15.07.2015 (18:14:44)
Sim Não

Cara Isabel Cunha, boa tarde.

Vamos sugerir-lhe que leia a informação que encontra em http://sabiasque.pt/familia/apoio-ao-idoso/273-como-calcular-o-pagamento-do-lar-de-terceira-idade.html

Por norma, este tipo de atuação deve estar prevista no regulamento do equipamento, sendo que deverá pedir que lhe disponibilizem o mesmo para verificar a adequação da medida agora em causa.

 
 
  Beatriz Madeira      
 
isabel cunha Community Builder Avatar   28.05.2015 (13:33:40)
esclarecimento sobre prestação num lar IPSS Sim Não

Exmos. Senhores,

Precisava de um esclarecimento sobre o seguinte: a minha mãe está num lar IPSS, há cerca de 2 anos, quando foi admitida ficou celebrado em contrato que teria de pagar cerca de 80% da sua reforma (embora seja uma senhora totalmente autónoma) e não lhe foi pedido IRS dos filhos. A meio deste mês foi chamada pelo diretor dessa instituição que a informou que a partir do próximo mês terá que pagar mais 11€ alegando que o lar tem muitos custos e pôs a possibilidade de os filhos terem que ajudar a pagar.
A minha questão é:
- podem aumentar desta forma?
- aquando da admissão da minha mãe, nunca pediram rendimentos dos filhos, podem agora fazê-lo?

Obrigada

 
 
       
 
Jeremias Carlos Gonçalves Monteiro Community Builder Avatar   13.01.2015 (00:34:12)
Pedido de Informação Sim Não

Exmos. Senhores Minha Mãe esteve como utente de um lar da Santa Casa , durante 4 anos , e no dia 23 de Novembro faleceu . O meu pedido de esclarecimento é o seguinte ; É LEGAL o LAR exigir e cobrar ao utente , o 13º e o 14º MÊS ! Que foi pago ao longo dos meses ? No regulamento do referido lar da Santa Casa consta que se deve pagar , mas já fui informado que é ILEGAL mesmo que conste no regulamento interno do LAR . Bem haja pela informação o filho mais velho da falecida .

 
 
       
 
Beatriz Madeira Community Builder Avatar   24.02.2015 (13:10:34)
Sim Não

Caro Jeremias Monteiro, bom dia.

Os lares com gestão privada têm, obrigatoriamente, um regulamento interno que define as regras de funcionamento, incluindo pagamento de mensalidades e outros tipos de pagamentos. O cumprimento dessas regras depende da assinatura de um contrato, que se admite ter acontecido aquando entrada da sua mãe para o referido lar. A assinatura do contrato admite, igualmente, que as partesa são conhecedoras de todas as características/condições do acordo.

Deixamos-lhe a sugestão de que procure esclarecer a origem da informação de "ilegalidade" com quem lhe deu a informação de que o procedimento descrito é ilegal, sendo que deverá contactar a entidade que está na origem dessa informação.

Caso considere adequado, poderá recorrer aos serviços de consulta junto de um advogado.

 
 
  Beatriz Madeira      
 
Eduardo Community Builder Avatar   12.01.2015 (21:12:48)
Sim Não

Nuno Terroa Escreveu:

Entrei em contacto com um lar IPSS para internar a minha mãe e pediram-me de mensalidade 700 euros. A minha mãe aufere uma pensão de 450 euros mensais e eu, que sou filho único, casado e com 2 filhos menores, tenho eu e a minha esposa, um salário conjunto médio mensal de 1100 euros. Dada a enorme necessidade de ter quem cuide de minha mãe, acabei por assinar um contrato onde constam os tais 700 euros. Posteriormente leio no regulamento interno do lar, que no caso de quartos extra <a href="http://sabiasque.pt/forum/21-seguranca-social-seguradoras-financas-e-outros-descontos.html" title="segurança social, seguradoras e outros descontos">Segurança Social</a>, como é o que vai ser atribuído, a mensalidade seria calculada com base na comparticipação financeira da <a href="http://sabiasque.pt/forum/21-seguranca-social-seguradoras-financas-e-outros-descontos.html" title="segurança social, seguradoras e outros descontos">Segurança Social</a>. Dadas as minhas fracas posses para fazer face a tamanha despesa, solicito ajuda no sentido de saber se o lar pode ou não exigir a referida mensalidade de 700 euros e como se faz o cálculo para o meu caso. Não fizeram nenhuma avaliação dos meus rendimentos e encargos mensais. O contrato foi assinado com data de 1-12-2014 e a minha mãe só entra para o lar no próximo dia 12, em virtude de nesse dia cessar o tempo de internamento de longa duração nos cuidados continuados. Muito obrigado.Com os melhores cumprimentos. Nuno Terroa.
 
 
       
 
Beatriz Madeira Community Builder Avatar   24.02.2015 (13:03:48)
Sim Não

Caro Nuno Terroa, bom dia.

Os lares com gestão privada têm, obrigatoriamente, que ter um regulamento interno que define as regras de funcionamento, incluindo mensalidade e extras.
Convem saber se está homologado pela Seg. Social para que possa, eventualmente, vir a pedir comparticipação no pagamento da mensalidade.

Para esclarecimentos mais específicos, poderá recorrer à Seg. Social (ver em http://www4.seg-social.pt/idosos).

 
 
  Beatriz Madeira      
 
Pedro Ribeiro Community Builder Avatar   12.01.2015 (16:16:38)
Lar/casa de repouso Sim Não

Boa tarde,

Agradecia a vossa ajuda no seguinte,

A minha mãe tem uma reforma de cerca de 280€ e vive numa casa emprestada na Parede que vai ter de deixar uma vez que a proprietária precisa dela.
A minha mãe após de ter tido um aneurisma e dois AVCs ficou a precisar de cuidados permanentes uma vez que se esquece das coisas.
Gostaria saber onde internar (lar/casa de repouso) a minha para que possa ter cuidados a tempo inteiro, todos os lares que tenho visto os preços são de 1000€ para cima.

Muito obrigado
Pedro Ribeiro

 
 
  Pedro Ribeiro      
 
Beatriz Madeira Community Builder Avatar   24.02.2015 (12:57:05)
Sim Não

Caro Pedro Ribeiro, bom dia.

Poderá consultar o registos dos equipamentos (lares) na Carta Social, a partir de http://www.cartasocial.pt/index2.php

Poderá, ainda, recorrer aos serviços de apoio social para idosos da Seg. Social, em http://www4.seg-social.pt/idosos

Se houver uma Santa Casa da Misericórdia na região geográfica que lhe interessa, também poderá consultar esta entidade.

 
 
  Beatriz Madeira      
 
Pedro Ribeiro Community Builder Avatar   24.02.2015 (13:03:42)
lar Sim Não

Muito obrigado

 
 
       
 
Rosa Cândida Santos Pereira Community Builder Avatar   17.12.2014 (15:40:22)
Necessito com URGÊNCIA de um Lar para o meu pai em V.N. de Gaia Sim Não

Exmºs Sr.s

O meu pai tem 87 anos, sempre viveu independente, depois da morte da minha mãe, mas, Sábado passado, caiu e encontra-se internado no H.Santos Silva.
Precisa de cuidados 24 h por dia. Sou a única filha, mas , estou desempregada, tendo de fazer Formação pelo Inst. de Emprego, senão perco as regalias. O meu marido está com ordenado mínimo e é insustentável cuidar do meu pai.
Por favor, preciso de ajuda, imediatamente, porque querem dar alta ao meu pai e não sei que fazer. Os Lares que o podem receber são os privados, estando descartados, visto que não temos dinheiro para isso.
POR FAVOR, ajudem-me. Obrigada

 
 
       
 
Nuno Terroa Community Builder Avatar   03.12.2014 (10:16:09)
Pedido de esclarecimento sobre mensalidade em quarto não comparticipado pela SS. Sim Não

Entrei em contacto com um lar IPSS para internar a minha mãe e pediram-me de mensalidade 700 euros. A minha mãe aufere uma pensão de 450 euros mensais e eu, que sou filho único, casado e com 2 filhos menores, tenho eu e a minha esposa, um salário conjunto médio mensal de 1100 euros. Dada a enorme necessidade de ter quem cuide de minha mãe, acabei por assinar um contrato onde constam os tais 700 euros. Posteriormente leio no regulamento interno do lar, que no caso de quartos extra Segurança Social, como é o que vai ser atribuído, a mensalidade seria calculada com base na comparticipação financeira da Segurança Social. Dadas as minhas fracas posses para fazer face a tamanha despesa, solicito ajuda no sentido de saber se o lar pode ou não exigir a referida mensalidade de 700 euros e como se faz o cálculo para o meu caso. Não fizeram nenhuma avaliação dos meus rendimentos e encargos mensais. O contrato foi assinado com data de 1-12-2014 e a minha mãe só entra para o lar no próximo dia 12, em virtude de nesse dia cessar o tempo de internamento de longa duração nos cuidados continuados. Muito obrigado.Com os melhores cumprimentos. Nuno Terroa.

 
 
       
 
 

Smileys

:confused: :cool: :cry: :laugh: :lol: :normal: :blush: :rolleyes: :sad: :shocked: :sick: :sleeping: :smile: :surprised: :tongue: :unsure: :whistle: :wink: 

Para garantir uma resposta às suas perguntas, utilize preferencialmente o nosso fórum.
Faça login para ver mais rapidamente que o seu comentário foi publicado.
Para sua segurança, não permitimos a inclusão de dados de contacto pessoais nos comentários como endereços de correio eletrónico ou números de telefone. Para contactar outros utilizadores do site, registe-se e estabeleça uma ligação para poderem trocar mensagens.

  4000 caracteres disponíveis

Antispam Actualizar imagem Não é sensível a maiúsculas