Depois de longos anos de promessas, os progressos na área da domótica estão a tornar-se uma realidade. Os desenvolvimentos em termos das capacidades de internet de banda larga foram decisivos para que a ligação em rede de diversos aparelhos “smart” começasse a tornar-se real. Os progressos em termos de hardware e microprocessamento também fazem com que a domótica, um dos ramos com maior visibilidade da Internet das Coisas (IoT, ou “internet of things”), se torne cada vez mais viável. E a progressiva instalação do 5G promete ainda mais possibilidades.

Ter diversas funções domésticas equipadas com microcomputadores e ligadas em rede, operando de forma semiautónoma ou autónoma, torna a sua vida quotidiana mais fácil, permitindo-lhe focar-se no que é importante, e também mais divertida. Mas claro que comporta alguns riscos, como o de intromissão por terceiros na rede de wi-fi doméstica. A sua já não inclui apenas os computadores e os telemóveis da sua casa; compreende também toda uma série de aparelhos adicionais como os que apresentaremos em seguida. Desta forma, a segurança informática ganha uma importância acrescida, e é por isso que muitos proprietários optam por utilizar uma VPN (Virtual Private Network) de modo a protegerem a sua rede doméstica de uma forma mais eficaz. Não deixe de equipar a sua casa com o melhor da domótica atual por recear intromissões de hackers; uma VPN deixa-o descansado.

Veja em seguida nove excelentes exemplos de aparelhos inteligentes (“smart devices”) com possibilidades muito interessantes para a sua casa.

Amazon Echo

Os “speakers” são provavelmente a primeira opção em que pensamos ao falar em domótica. Poder falar para o ambiente que nos rodeia, como falaríamos para um empregado, e concretizar coisas práticas por essa via é quase o supra-sumo da domótica – mais até do que a automação dessas funções.

Já existem vários aparelhos que nos permitem encomendar pizzas, mudar o canal da televisão, criar uma lista de compras ou até regar o jardim – dando uma ordem verbal ao “speaker” para que acione os aspersores de rega automáticos que estejam instalados. Mas talvez nem todos tenham a qualidade de som que se encontra no Amazon Echo. Além de emitir som em 360º (sendo possível criar alarmes, por exemplo, para recordar que está na hora do exercício diário), o Echo utiliza uma tecnologia de cancelamento de ruído (“noise cancellation”) para se assegurar que consegue ouvir as suas ordens, mesmo que esteja fora da divisão onde ele está colocado. Naturalmente, pode realizar aquelas tarefas mais habituais, como fazer chamadas ou responder a perguntas simples (sobre o estado do tempo, por exemplo).

Smart lighting: lâmpadas inteligentes Philips HUE

Os sistemas de lâmpadas inteligentes são também daqueles em que se pensa em primeiro lugar quando se fala em domótica. Controlar a partir de um único ponto todas as luzes da casa, de acender ou apagar as luzes de modo automático a determinadas horas do dia ou, simplesmente de acender a luz falando para o ambiente à volta eram possibilidades de ficção científica até há pouco tempo. Agora, são bastante reais – desde que exista um sistema de smart lighting implementado e que comunique com os restantes aparelhos e com o sistema integrado de domótica da casa. O Philips Hue permite, entre outras, implementar luzes de diferentes cores (é necessário escolher lâmpadas de acordo com a cor pretendida), criar alarmes para, por exemplo, acordar com uma determinada cor, e liga-se ao Amazon Echo, ao Google Home e ao Apple HomeKit.

Termóstato inteligente: Ecobee4

E regular a temperatura de casa através da voz, sem carregar em botões? Eis uma das possibilidades do termóstato inteligente Ecobee4. Com uma particularidade: além de funcionar com outros “speakers”, ele inclui o seu próprio “speaker” incorporado. O que significa que pode fazer grande parte do que o Assistant da Google ou a Alexa da Amazon permite, como passar música, controlar outros aparelhos ou fazer compras (encomendando online).

Câmara de segurança inteligente: Arlo Pro 3

Enquanto câmara de segurança, a Arlo Pro 3 vem com as especificações que se esperam de uma câmara de vídeo de segurança atualmente. A resolução de 2K está em linha com a sua gama de preço; acrescenta modo de visão noturna, microfone bidirecional (para falar e ouvir quem estiver no exterior, se necessário), faz “zoom” automaticamente (com uma capacidade de maximização de 12X) e identifica o movimento. O ângulo de visão de 160 graus e o suporte HDR (High Dynamic Range) são muito bem-vindos.

Mas o melhor vem com a integração com o seu sistema de domótica. Pode ser controlado através da Alexa ou do Google Assistant. A aplicação permite-lhe controlar várias câmaras e também aceder, através do menu “Biblioteca”, a um conjunto de eventos. Pela app podem-se também programar diferentes modos: é possível definir um horário de funcionamento pré-agendado, ligar as câmaras automaticamente caso o proprietário saia de casa (levando o seu telemóvel), ligá-las automaticamente caso se registe som ou movimento, ou simplesmente ligá-las e desligá-las.

Tomada inteligente: WeMo Insight, da Belkin

As tomadas inteligentes são uma aplicação prática frequentemente descartada em termos de domótica, mas de forma injusta. A possibilidade de monitorizar todo o consumo elétrico da casa não se limita a ser um foco de interesse para engenheiros e interessados em tecnologia. Apresenta também ganhos potenciais em termos de poupança económica e de preservação do meio ambiente, reduzindo os excessos de consumo. Principalmente se pensarmos que ainda estamos longe de conseguir que a produção de energia elétrica se baseie apenas em energias renováveis, apesar das intenções do governo de fechar a central termoelétrica do Pego. A WeMo Insight, da Belkin, é um bom exemplo. Além de permitir a monitorização do consumo de energia por cada aparelho, interage com diversas outras plataformas, novamente as importantes Alexa e Assistant. E também inclui algumas funções de automação, nomeadamente em termos de ligar e desligar determinados aparelhos. É bem sabido, por exemplo, que as televisões em stand-by são um dos principais consumidores ocultos de eletricidade nas nossas casas.

Campainha de porta inteligente: Ring Video Doorbell 2

A Ring pertence ao grupo da Amazon e não é por acaso. Os seus equipamentos de segurança distinguem-se pela qualidade e, neste caso, por uma série de características extra. Uma delas é o design, uma vez que este equipamento destina-se não apenas a comunicar com o smartphone do proprietário mas também a ser visto e utilizado pelos visitantes que chegam. A bateria, de acordo com a empresa, pode durar entre seis meses e um ano. Mas é nas características centrais de uma campainha de porta inteligente que o aparelho se destaca, e este modelo é extraordinariamente versátil e fácil de utilizar depois de instalado. Deteta a aproximação de alguém à campainha, enviando uma notificação para o proprietário; logo que o visitante toque à campainha, a Doorbell envia uma notificação sonora para o telemóvel e inicia uma videochamada com o visitante – mesmo que o proprietário não esteja em casa, naturalmente. Permite ainda acrescentar utilizadores à plataforma (para que mais pessoas em sua casa possam monitorizar a aplicação) e verificar, “a posteriori”, quem se tenha aproximado da porta.

Display inteligente: Google Nest Hub Max

Os displays inteligentes estão a afirmar-se como um equipamento “híbrido” que serve bem as funções para as quais foi imaginado – o que nem sempre acontece com este tipo de ideias. Em tempos passados, as microtelevisões tiveram um sucesso reduzido e nunca se impuseram verdadeiramente; eventualmente porque as opções de conteúdo eram demasiado reduzidas para as oportunidades que apresentavam. Agora, na era da internet, há muito mais conteúdo disponível e faz sentido que existam “displays” que não são uma televisão (nem pretendem ser) mas que apresentam várias vantagens em relação aos tablets.

O Google Nest Hub Max, uma evolução em relação ao anterior Nest Hub, destaca-se desde logo por o ecrã passar das 7 para as 10 polegadas. A base firme, conjugada com um formato relativamente fino, faz com que seja fácil pousar o display em qualquer superfície – numa bancada ou ilha de cozinha, por exemplo. Ver vídeos ou ouvir música enquanto se prepara uma refeição é uma das funções mais associadas a este aparelho. Não tem compatibilidade com a Netflix, mas para aceder a vídeos do Google Play ou do Youtube, é prático e serve perfeitamente – e o Youtube compreende uma biblioteca musical interminável.

Fechadura inteligente “smart lock” Somfy

Uma fechadura inteligente é um equipamento que permite mais do que dispensar o uso da chave. Ele dá à sua casa características de segurança e de acesso dignas de bancos ou de fortalezas militares. Com ele poderá controlar remotamente, através do smartphone e sem estar presente, uma ou várias portas na sua casa. O aparelho poderá detetar a sua chegada a casa (comunicando com o seu telemóvel, através de wi-fi ou Bluetooth) e destrancar a porta de entrada ou outra previamente planeada. Poderá igualmente trancar automaticamente a porta assim que detetar que abandonou o perímetro exterior da sua casa, ou fechar-se automaticamente ao fim de alguns minutos. As possibilidades são inúmeras. Estas funcionalidades são especialmente úteis para quem tem dúvidas frequentes sobre se terá ou não fechado a porta de casa ao sair; a “smart lock” é um verdadeiro mordomo cibernético, que disso se encarrega.

A literatura internacional sobre “smart locks”, em especial de origem norte-americana, dedica largos encómios à August Smart Lock Pro, cujas características a colocam de facto entre as melhores. Porém, trata-se de um produto que não é fácil de encontrar no mercado português. Para obviar à sua importação dos Estados Unidos, uma alternativa razoável é a Fechadura Inteligente da Somfy. Este equipamento inclui autenticação dupla (dois fatores) e a conexão por Bluetooth, em alternativa ao wi-fi.

Aspirador robô inteligente: Fechadura inteligente “smart lock” Somfy

Também os robôs aspiradores não são exatamente uma novidade. Aspirar foi provavelmente a tarefa doméstica que foi “tomada” pela domótica em primeiro lugar; foi para esta função que mais rapidamente apareceram equipamentos no mercado. É fácil de perceber porquê. O equipamento em si não comporta grandes riscos de segurança (ao contrário das fechaduras inteligentes, por exemplo). As tecnologias necessárias à navegação autónoma do aparelho já se encontravam bastante desenvolvidas.

Acima de tudo, trata-se de uma tarefa com potencial para ser “domotizada” pelo maior número de pessoas possível. Mesmo quem não seja um “geek” da tecnologia não enjeitará a possibilidade de ter um dos pontos fundamentais da limpeza doméstica atribuído permanentemente a uma máquina. É compreensível que várias marcas se tenham lançado neste segmento em primeiro lugar.

É certo que já existem diversos aparelhos capazes não apenas de aspirar mas também de lavar o chão (congregando já duas tarefas). A capacidade de chegar aos cantos está coberta pelas capacidades adicionais das escovas. Os aspiradores robôs sabem também como evitar escadas e as suas apps mostram que zonas da casa foram aspiradas e quais serão em seguida. Mas nem todos têm uma característica avançada da Ecovacs Deebot N79S: a integração com a Alexa ou o Google Assistant. Desta forma poderá “falar” para o seu aspirador e dar-lhe ordens verbalmente sobre o que ele deverá fazer. Este modelo, difícil mas não impossível de encontrar à venda em Portugal, inclui também agendamentos, “updates” sobre o trabalho feito, vários modos de limpeza, um modo de aspiração reforçado e uma duração de bateria até quase duas horas. Não precisa de se preocupar, pois o Deebot N795 dirige-se sozinho ao seu “deck” para recarregar a bateria (se ao menos os nossos telemóveis fizessem o mesmo…).

Grelhador inteligente: Char-Broil Digital Electric Smoker

Já pensou em ter uma churrasqueira “smart”? Eis uma área da domótica que tem sido algo ignorada por muitos especialistas, mas não pela Char-Broil. Fundada nos anos 40, esta empresa norte-americana dedicada a grelhadores e churrasqueiras de exterior tem sabido adaptar-se aos tempos e o “Digital Electric Smoker” é uma boa prova disso.

A verdade é que existem alguns inconvenientes associados à aparentemente pacífica tarefa de grelhar peixe ou carne. Nem todos podem estar placidamente à sombra, numa tarde de calor, dedicados a virar as febras ou o frango. Vigiar crianças pequenas, atender a outras solicitações – os motivos são vários. Mas o “assador” tem de estar atento: é necessário vigiar a carne, verificar se o fogo não está demasiado alto, adicionar combustíveis quando necessário, etc. O grelhador inteligente faz essas verificações por si, informando sobre a temperatura interna, quando a comida precisa de ser virada ou quando está pronta a retirar para a mesa. Eis um aliado “inteligente” para as suas refeições ao ar livre!

 

 

 

 

Comentários Recentes

Ana Paula Moreira
3 dias 10 horas

sou pensionista por velhice e pretendo trabalhar por conta de outrem.Serei obrigada a descontar para a segurança social?

António Costa
5 dias 4 horas

Já li vários assunto relacionados com este assunto e nunca vi esclarecimento sobre a que horas se aplica esse período de a ...

Felicty
10 dias 14 horas

Pois vá tentando , pode ser que conecte-se a rede .

Natercia
13 dias 2 horas

Ola boa noite, sou rececionista de hotel, gostaria de saber se é legal, apenas uma mulher fazer o horário noturno 00:00-08: ...

Anna santana
14 dias 20 horas

olha eu tive uns cacarias mas ousadas com um garroto, eu deixe ele coloca apontado pau dele na entra do meu anus, mas foi só ...