Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

No final deste século, a Europa deverá sofrer de secas mais severas e mais prolongadas devido às alterações climáticas e ao aumento da população.

Segundo um estudo da Comissão Europeia (CE), as alterações climáticas e o aumento da população - que consumirá mais recursos hídricos (água) - são os dois factores responsáveis por um aumento de 80% das secas em 2100 no sul do velho continente, atingindo sobretudo Portugal, Espanha e Itália. Os períodos de seca serão também mais prolongados que aqueles que se verificam actualmente.

Os investigadores indicam que os níveis dos cursos de água, incluindo os principais rios e ribeiros, poderão diminuir na ordem dos 40% nesta região da Europa. Na Península Ibérica, em particular, os cientistas prevêem que a temperatura média possa aumentar 5 graus Celsius até ao final do século.

Aliados aos problemas da seca vêm os problemas económicos e sociais. Estima-se que nas últimas três décadas as secas tenham custado à Europa mais de 100 mil milhões de Euros.

Para tais conclusões, os investigadores utilizaram modelos computorizados para prever as regiões da Europa que vão ser mais gravemente afectadas pelo aumento das temperaturas e pelo consumo intensivo dos recursos hídricos (água). Os cientistas analisaram modelos climatológicos e hídricos para cenários diferentes até ao ano 2100.

O mesmo estudo indica que as temperaturas médias do planeta poderão aumentar até 3,4 graus Celsius até 2100.

Fonte: http://greensavers.sapo.pt/

Links úteis:

EUROPA > Sínteses da legislação da UE > Ambiente > Luta contra as alterações climática

Estratégia Europeia de Adaptação às Alterações Climáticas

Estratégia Nacional de Adaptação às Alterações Climáticas

4000 Caracteres remanescentes