Imprimir

Glossário da Sexualidade

Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Este glossário de termos relativos à sexualidade oferece um referencial prático e simples para clarificar dúvidas.


A

Aborto: Interrupção da gravidez antes do feto ser capaz de sobreviver fora do útero materno.

Abstinência: Ausência da prática sexual numa pessoa.

Abuso sexual: Comportamento que implica a exploração sexual de uma pessoa.

Adição sexual: Perturbação do comportamento em que a pessoa não consegue controlar a sua necessidade sexual, procurando ter relações sexuais com muita frequência e com diversos parceiros.

Adolescência: Período da vida que marca a passagem da infância à idade adulta. Não havendo consenso sobre a idade de início/término desta fase, e estando, por norma, associada à puberdade, dá-se normalmente entre os 11/12 e os 19/20 anos.

Adultério: Termo legal/judicial e moral/religioso que designa uma relação sexual extraconjugal, ou seja, fora do contexto do casamento/união de facto.

Afrodisíaco: Substância que tem o efeito de aumentar o desejo sexual.

Amor: Conjunto de sentimentos que levam a que se aprecie alguém como único e especial.

Androginia: Conjugação simultânea e numa mesma pessoa de características (físicas, psicológicas e sociais) masculinas e femininas.

Andrologia: Ciência especializada nas doenças do homem.

Andropausa: Conjunto de alterações fisiológicas e psicológicas que marca a redução da produção de hormonas nos homens. Equivalente masculino à menopausa nas mulheres.

Anosgarmia: Dificuldade sexual caracterizada por incapacidade em atingir o orgasmo nas relações sexuais.

Anulingus: Forma de sexo oral e anal que consiste na estimulação anal com a boca e a língua.

Anus: Abertura do recto para o exterior, situada entre as nádegas. Extremo final do aparelho digestivo constituído por esfíncteres (músculos) por onde saem as fezes.

Aparelho reprodutor: Conjunto de órgãos que possibilitam a reprodução.

Assédio sexual: Forma de abuso sexual que consiste na imposição de comportamentos, comentários ou atitudes de índole sexual sobre alguém que não os deseja e que os considera, por isso, abusivos e/ou ofensivos.

Atracção: Sentimento de interesse que se desenvolve por alguém num determinado momento.


B

Beijo: Contacto com os lábios utilizado, por norma, para expressar afecto, amor ou desejo sexual.

Bissexualidade: Orientação sexual das pessoas que tanto podem sentir atracção emocional e sexual por pessoas do mesmo sexo como pessoas do sexo oposto.

Bordel: Local que oferece serviços de prostituição.


C

Canais deferentes: Canais que, no homem, constituem a via de passagem do esperma durante a ejaculação.

Candidíase: Infecção da pele ou das mucosas (da boca, vagina ou intestinos) provocada por um fungo.

Caracteres sexuais primários: Conjunto de características biológicas e fisiológicas que permitem distinguir as pessoas de acordo com a sua pertença ao sexo masculino/feminino. No homem são: pénis, testículos, próstata, epidídimo, canais deferentes, produção de espermatozóides e ejaculação. Na mulher são: vulva, clitóris, vagina, útero, trompas de Falópio, ovários, processo de ovulação, de menstruação, de gravidez e de aleitamento.

Caracteres sexuais secundários: Características biológicas que se desenvolvem durante a puberdade e que diferenciam as pessoas de acordo com o seu sexo. No homem são: surgimento da barba e de pêlos na zona púbica, axilas, pernas e peito, mudanças na voz, desenvolvimento muscular. Na mulher são: desenvolvimento das mamas e acumulação de gordura nas ancas e nas nádegas e surgimento de pêlos na zona púbica e axilas.

Casamento: União (contratual) entre duas pessoas que oficializa uma relação afectiva perante a Lei e o Estado. Existem ainda culturas onde a poligamia (união de um homem com várias mulheres) e a poliandria (união de uma mulher com vários homens) são aceites e praticadas.

Ciclo de resposta sexual: Conjunto de fases pelas quais a pessoa passa durante uma experiência sexual.

Ciclo menstrual: Sequência de acontecimentos (fisiológicos) que regulam a fertilidade da mulher. Considera-se que o ciclo tem início no primeiro dia da menstruação e que termina no primeiro dia da menstruação seguinte.

Circuncisão: Intervenção cirúrgica de pequena dimensão que consiste na remoção do prepúcio nos rapazes. Nas raparigas esta intervenção tem o nome de excisão e envolve a remoção do clítoris e dos pequenos lábios (forma de mutilação genital feminina).

Ciúme: Reacção emocional associada ao receio de que um parceiro se possa envolver emocional e/ou sexualmente com outra pessoa.

Clamídia: Doença sexualmente transmissível provocada pela infecção por um microrganismo que pode ser transmitida através da penetração vaginal e/ou anal e do sexo oral. Nas mulheres afecta normalmente o colo do útero podendo alastrar a outros orgãos e causar, em última instância, a esterilidade. Nos homens afecta normalmente a uretra, podendo alastrar para os testículos e provocar, também, a esterilidade.

Climatério: Conjunto de alterações fisiológicas e psicológicas que marca a redução da produção de hormonas sexuais e que ocorre em pessoas de ambos os sexos a partir de determinada idade.

Clímax: Libertação repentina de energia e tensão sexual durante o orgasmo.

Clítoris: Orgão sexual feminino situado na vulva, acima da abertura exterior da vagina e da uretra, no local onde se juntam pequenos e grandes lábios.

Coito: Termo que designa a penetração do pénis na vagina.

Coito interrompido: Consiste na retirada do pénis de dentro da vagina no momento que antecede a ejaculação.É utilizado com o objectivo de evitar uma gravidez, como método contraceptivo, mas considerado de eficácia reduzida.

Colo do útero: Zona mais estreita e inferior do útero.

Contracepção: Prevenção intencional da gravidez pela utilização de métodos contraceptivos.

Contracepção de emergência: Método contraceptivo cujo objectivo é evitar uma gravidez após ter ocorrido uma relação sexual.

Cópula: Penetração da vagina pelo pénis.

Cross-dresser: Pessoa que se veste (de forma ocasional ou permanente) com roupa normalmente associada ao sexo oposto.

Cunnilingus: Forma de sexo oral (feito com a boca) que consiste na estimulação da vagina.


D

Desejo: Primeira fase do ciclo de resposta sexual nos seres humanos e que consiste no sentimento de atracção sexual em relação a alguém.

Diafragma: Método contraceptivo de barreira. Meia esfera de borracha com um aro mais grosso no rebordo para manter a forma que é colocado antes da relação sexual no fundo do canal da vagina, a tapar o colo do útero, de forma a impedir a passagem dos espermatozóides para o útero.

Disfunção eréctil: Dificuldade e/ou incapacidade em conseguir obter uma erecção durante o tempo suficiente e com a rigidez necessária para possibilitar a penetração.

Disfunção sexual: Quando ocorre um problema associado ao ciclo de resposta sexual em que a pessoa tem dificuldade em obter uma relação sexual satisfatória.

Dispareunia: Dor temporária ou permanente durante o coito que pode ocorrer tanto em homens como em mulheres.

Dispositivo intra-uterino (DIU): Método contraceptivo reversível para mulheres. Objecto de pequena dimensão colocado dentro do útero durante a menstruação, considerado de eficácia elevada.

Doenças sexualmente transmissíveis (DST): Doenças que podem ser transmitidas por via sexual, entre parceiros.

Don-juanismo: Desejo sexual intenso e incontrolável em homens, associado a um comportamento de sedução e com relacionamentos sexuais com diversos parceiros sem qualquer envolvimento afectivo.

Drag-queen: Homem que se veste com roupas de mulher de forma exuberante.


E

Educação sexual: Processo de aprendizagem relativo à sexualidade que ocorre ao longo da vida, caracterizado pela forma de transmissão de informações e de valores sobre sexualidade ao indivíduo.

Ejaculação: Emissão de esperma pelo pénis.

Ejaculação feminina: Libertação de um líquido transparente pela uretra durante o orgasmo.

Ejaculação nocturna: Emissão de esperma durante o sono, sem qualquer controlo por parte do rapaz/homem.

Ejaculação precoce: Dificuldade e/ou incapacidade de controlar a ejaculação, sendo que esta acontece, por norma, antes, durante ou poucos segundos depois da penetração.

Ejaculação retardada: Inibição de ejacular durante o coito.

Endométrio: Camada interior do útero composta por tecido esponjoso disposto em diversas camadas onde, ocorrendo uma fertilização, é depositado o óvulo.

Epidídimo: Tubo no interior do escroto que faz a ligação entre os testículos e os canais deferentes, onde os espermatozóides maduros se alojam ganhando capacidade de nadar.

Erecção: Aumento do tamanho e da rigidez do pénis ou do clítoris.

Erotismo: Impulso ou desejo sexual.

Escatologia telefónica: Obtenção de excitação e/ou prazer sexual por falar ao telefone sobre assuntos de índole sexual.

Escroto: Bolsa de pele por baixo do pénis que contém os testículos, o epidídimo e parte dos canais deferentes.

Esmegma: Substância branca, espessa e com cheiro desagradável que pode formar-se entre o prepúcio e a glande do pénis (nos homens) ou nos pequenos lábios, em torno do clítoris (na mulher). Surge se não existirem cuidados de higiene.

Espéculo: Objecto de metal ou plástico utilizado para exames ginecológicos.

Esperma: Líquido esbranquiçado e viscoso produzido no homem, emitido pelo pénis no momento da ejaculação. O esperma é constituído por secreções da próstata, vesículas seminais, glândulas de Cowper e espermatozóides, pelo que, em contacto com a vagina, pode dar origem a uma fecundação/gravidez.

Espermatogénese: Processo de formação de espermatozóides que ocorre dentro dos testículos.

Espermatozóide: Célula sexual masculina, gâmeta masculino ou célula reprodutora masculina. Os espermatozóides começam a ser produzidos nos testículos durante a puberdade por acção de duas hormonas, também responsáveis pela produção de testosterona. O homem produz vários milhões de espermatozóides diariamente, ao contrário das mulheres que já nascem com o número de óvulos que irão libertar durante a sua vida fértil.

Espermicida: Método contraceptivo de utilização vaginal com diferentes apresentações (creme, espuma, gel ou supositórios). Deve ser colocado dentro da vagina, junto do colo do útero antes da relação sexual.

Esterilidade: Incapacidade total e permanente para procriar que pode decorrer de causas naturais ou de decisão da pessoa (vasectomia ou laqueação das trompas de Falópio).

Esterilização: Designação utilizada para designar a intervenção cirúrgica que torna a pessoa incapaz de se reproduzir.

Estrogénios: Grupo de hormonas femininas que influenciam o desenvolvimento dos caracteres sexuais secundários nas mulheres, com um papel importante durante o ciclo menstrual e gravidez.

Excisão: Forma de mutilação genital feminina que envolve a remoção do prepúcio cliotriano, do clítoris e, por vezes, também dos pequenos lábios.

Excitação: Reacção fisiológica ao desejo e à atracção física por outra pessoa, considerada a segunda fase do ciclo de resposta sexual.

Exibicionismo: Comportamento de exibição do corpo, dos órgãos sexuais ou de práticas sexuais com o objectivo de obter prazer sexual.


F

Falo: Representação simbólica do pénis. Existem diversos objectos considerados como símbolos fálicos.

Fantasia sexual: Acto de imaginar coisas não reais que se relacionam com pensamentos, imagens, objectos, símbolos ou comportamentos que provocam excitação sexual.

Fecundação: O mesmo que fertilização.

Felação: Sexo oral praticado a um homem; nome dado à estimulação do pénis com a boca. (o mesmo que fellatio, termo latim).

Feminino: Característica ou conjunto de características físicas, comportamentais ou sociais associadas às mulheres.

Feromonas: Substâncias químicas produzidas pelo corpo humano normalmente associadas à excitação e ao reconhecimento entre crias e progenitores.

Fertilidade: O mesmo que fecundação ou fertilização, capacidade biológica de reprodução.

Fertilização: Penetração de um óvulo pelo espermatozóide que ocorre nas trompas de Falópio e que pode ocorrer quando há uma relação sexual com libertação de espermatozóides dentro da vagina durante o período fértil da mulher.

Fetiche: Objecto ao qual se atribui um significado erótico e que provoca excitação sexual.

Fetichismo: Condição das pessoas que necessitam da presença do fetiche para a obtenção de prazer sexual.

Fimose: Estreitamento do prepúcio no pénis que dificulta a sua retracção e que mantém a glande coberta.

Frigidez: Ausência de resposta sexual feminina (este termo está em desuso).

Froterismo: Acto de se esfregar numa pessoa estranha como forma de obtenção de prazer sexual.


G

Gay: Termo de origem anglo-saxónica com diversos significados relacionados com a homossexualidade.

Género: Termo associado às diferenças sociais entre os dois sexos, normalmente relacionados com as diferenças de comportamentos e atitudes, para além das físicas.

Genitais: Conjunto de órgãos que possibilitam a reprodução; aparelho reprodutor.

Ginecologia: Ramo da medicina especializado no estudo e intervenção no aparelho genital e reprodutor feminino.

Glande: Zona arredondada no extremo do pénis, coberta pelo prepúcio nos homens que não forma submetidos a uma circuncisão.

Gónadas:Órgãos reprodutores primários. Nos homens os testículos, nas mulheres os ovários.

Gonorreia: Infecção transmitida sexualmente que pode ser tratada se detectada atempadamente. O uso do preservativo é a melhor forma de evitar a sua transmissão.

Grandes lábios: Pregas na pele situadas na vagina que circundam as duas pregas de pele mais pequenas (pequenos lábios), o clítoris, a uretra e a entrada da vagina.

Gravidez: Processo de formação e desenvolvimento de um ser dentro do útero materno que começa na fecundação/fertilização e que termina no parto ou no aborto.


H

Hermafroditismo: Situação em que uma pessoa apresenta características sexuais biofisiológicas masculinas e femininas. Em termos psicológicos e sociais, a coexistências destas características tem o nome de androginia.

Herpes genital: Infecção sexualmente transmissível causada por vírus. Esta doença caracteriza-se pelo aparecimento de bolhas na zona genital que se desenvolvem durante 5 a 8 dias após o contágio e que desaparecem espontaneamente entre uma a duas semanas. A sua transmissão pode ocorrer durante o beijo, carícias ou relação sexual (vaginal, anal ou oral). Sugere-se o uso de preservativo para evitar qualquer contágio e a abstinência sexual durante o período de aparecimento e desenvolvimento das bolhas, seja nos genitais ou na boca.

Heterossexualidade: Preferência amorosa e sexual por parceiros do sexo oposto tida como padrão social dominante, sendo a expectativa associada a este comportamento sexual denominada de heterossexismo.

Higiene sexual: Cuidados e procedimentos que tem como objectivo a manutenção da saúde ao nível do aparelho e funções sexuais. A prevenção de infecções/doenças sexualmente transmissíveis e da gravidez não desejada e a saúde sexual e reprodutiva estão incluídas nesta área.

Hímen: Membrana existente entre os pequenos lábios (no exterior da vagina) com uma abertura que dá acesso ao canal vaginal. Nos casos em que esta membrana não tem abertura é necessário efectuar um pequeno corte cirúrgico para que a menstruação não ocorra no interior do corpo feminino.É comum acontecer o seu rompimento na primeira relação sexual, daí a sua associação à virgindade.

Homofobia: Medo da homossexualidade que se manifesta através de comportamentos de desprezo, troça ou agressividade para com homens ou mulheres homossexuais.

Homossexualidade: Preferência amorosa e sexual por parceiros do mesmo sexo.À homossexualidade feminina pode dar-se o nome de lesbianismo.

Hormonas: Substâncias químicas produzidas pelo corpo humano com um importante papel na regulação de muitas das funções fisiológicas. As principais hormonas sexuais são produzidas nas gónadas masculinas (testículos) e femininas (ovários), nas glândulas supra-renais e na hipófise.


I

Identidade sexual: Características que identificam a pessoa do ponto de vista sexual, quer seja a nível da identidade de género, da orientação sexual e dos comportamentos sexuais. Pode também ser a forma como cada pessoa assume e integra o papel de género que lhe é socialmente atribuído, sendo a tomada de consciência como homem ou mulher um passo fundamental na criação desta identidade.

Implante contraceptivo: Método contraceptivo hormonal feminino reversível que consiste num conjunto de cápsulas inseridas subcutaneamente que libertam hormonas que vão impedir a ovulação e limitar a mobilidade dos espermatozóides.

Impotência: Termo que designa a incapacidade masculina em manter uma erecção suficientemente rígida e durante o tempo necessário para haver uma penetração (termo em desuso, substituído por disfunção eréctil).

Infertilidade: Incapacidade temporária ou permanente de conceber um bebé e de levar a termo uma gravidez (até ao parto); considera-se que há infertilidade quando um homem e uma mulher têm relações sexuais regulares, sem uso de contracepção, e não ocorre uma gravidez.

Infidelidade: Relacionamento afectivo ou sexual fora duma relação em que existe um compromisso explícito ou implícito de exclusividade para com o parceiro.

Inibição da resposta sexual masculina: O mesmo que disfunção eréctil.

Inibição do desejo sexual: Ausência persistente do desejo sexual.

Injecções contraceptivas: Método contraceptivo hormonal feminino injectável e reversível que consiste em injecções de uma hormona sintética semelhante à progesterona que tem por objectivo evitar a ovulação e limitar a possibilidade de implantação do óvulo fecundado no útero.


K

Kama Sutra: Livro indiano escrito por Vatsyayana entre os séculos I e IV da nossa Era, conhecido como sendo um manual do amor e do sexo. Este livro é baseado na filosofia hindu que tem por base a ideia de que a existência humana implica o desenvolvimento de três elementos: o Dharma (a vida espiritual), o Artha (a vida social) e o Kama (a vida sensual). Concentrado neste último elemento e dando preponderância à abordagem da sexualidade e do papel do homem, também aborda as formas de prazer feminino, os preliminares, as artes do amor, do sexo, da sedução e do beijo, e as formas de iniciar e termina uma união sexual, entre outros assuntos.


L

Lábios vaginais: Conjunto de pregas de pele (grandes e pequenos lábios) localizados na vulva da mulher e que envolvem o clítoris, a uretra e a entrada da vagina.

Laqueação tubária: Método contraceptivo feminino cirúrgico, potencialmente irreversível, que consiste no corte ou vedação das trompas de Falópio impedindo que os espermatozóides encontrem o óvulo dando origem à fecundação e possível gravidez.

Lascívia: Propensão para a sexualidade. Conceito próximo da luxúria mas sem a conotação negativa normalmente associada a esta.

Lesbianismo: Orientação sexual feminina que é, normalmente, associada à atracção emocional, amorosa ou sexual de mulheres por mulheres.

Libido: Energia sexual que leva à expressão de desejo, à excitação e consequente comportamento sexual.

Líquido pré-ejaculatório: Líquido libertado pelo homem após a obtenção duma erecção e durante a fase de excitação que serve de lubrificante da uretra facilitando a expulsão do esperma durante a ejaculação. Este líquido pode conter espermatozóides, pelo que, em contacto com a vagina, pode dar origem a uma fecundação e gravidez.

Lubrificação: Fluido viscoso libertado no interior da vagina durante a fase de excitação e a relação sexual com o objectivo de facilitar a penetração. Em situações em que esta lubrificação não ocorra naturalmente pode recorrer-se a um lubrificante artificial ou a tratamentos médicos específicos.

Luxúria: Desejo sexual intenso ou excessivo, associado à ideia de transgressão e de ilicitude.


M

Masculino: Característica ou conjunto de características físicas, comportamentais ou sociais associadas aos homens.

Masoquismo: Refere-se à obtenção de excitação ou prazer sexual através da dor, sofrimento ou humilhação. Dá-se o nome de sadomasoquismo aos jogos sexuais efectuados de comum acordo entre uma pessoa masoquista e uma sádica, sendo que o sadismo se encontra relacionado com o masoquismo, uma vez que estes se complementam.

Masturbação: Estimulação do corpo ou partes do corpo com o objectivo de obter prazer sexual, sendo as suas formas de expressão mais comuns a manipulação do pénis ou do acariciar da vagina com a mão/dedos ou recorrendo a objectos especialmente concebidos para esse fim.

Menarca: Primeira menstruação da rapariga que normalmente ocorre durante a puberdade, podendo existir variações na idade, que pode ser precedida de um corrimento esbranquiçado correspondente a alguma actividade nos ovários. Corresponde ao início da capacidade reprodutiva da mulher.

Menopausa: Processo natural de término da capacidade reprodutiva da mulher pelo desaparecimento permanente da menstruação; cessação da função ovárica que ocorre normalmente entre os 45 e os 55 anos, podendo existir variações neste período.

Menstruação: Perda de sangue por via vaginal que ocorre a partir da puberdade, directamente relacionada com o ciclo menstrual, regulado por hormonas, surgindo com uma frequência mensal podendo durar entre 2 a 7 dias.

Método das temperaturas: Método contraceptivo de abstinência periódica baseado nas alterações da temperatura do corpo da mulher ao longo do ciclo menstrual.

Método do calendário: Método contraceptivo de abstinência periódica baseado nas fases do ciclo menstrual da mulher.

Método do muco: Método contraceptivo de abstinência periódica baseado nas alterações que ocorrem no muco cervical durante o ciclo menstrual.

Métodos contraceptivos: Processos utilizados para evitar a gravidez.

Monte-de-Vénus: Termo utilizado para designar a púbis das mulheres, umas das partes que constitui a vulva.

Muco cervical: Secreção viscosa produzida no colo do útero e libertada por via vaginal cuja aparência varia ao longo do ciclo menstrual.

Mutilação genital feminina (MFG): Procedimento de danificação de uma ou várias partes dos órgãos sexuais femininos, nomeadamente da vagina, podendo envolver a remoção parcial ou total dos órgãos da vulva. Esta prática é normalmente associada a motivos de ordem psicossexual, religiosa, sociológica, higiénica ou estética e, por norma, está dissociada de razões terapêuticas (razões médicas cientificamente fundamentadas).


N

Namoro: Relação afectiva e amorosa entre duas pessoas em que existe um grau de compromisso (explícito ou implícito), intimidade e confiança entre os parceiros, sendo que estes podem evoluir para um estado de conhecimento do outro que permita testar a viabilidade de um relacionamento a longo prazo ou do casamento.

Necrofilia: Perturbação da sexualidade caracterizada pela atracção erótica e sexual por cadáveres, com os quais se procura ter relações sexuais. 

Ninfomania: Termo que surge no século XIX e que se aplicava a mulheres que têm um desejo sexual insaciável ou que têm relações sexuais com diversos parceiros sem obterem prazer sexual. Entretanto tornou-se um termo desatualizado, sendo substituído pela designação "adição sexual", um problema comportamental que se observa em ambos os sexos. Este comportamente é, hoje, caracterizado pela procura incontrolável de relações sexuais que perturba a vida "normal" das pessoas e que pode traduzir-se numa dificuldade em ter e/ou manter uma relação afetiva gratificante com outra pessoa.


O

Órgãos genitais: Conjunto de órgãos no corpo humano que possibilitam a reprodução; aparelho reprodutor.

Órgãos sexuais: Conjunto de órgãos no corpo humano diretamente envolvidos na relação sexual, no coito. Consideram-se o pénis e os testículos os órgãos sexuais masculinos e a vagina e o clítoris os órgãos sexuais femininos. Há correntes teóricas que defendem que o cérebro será o principal órgão sexual, uma vez que ele comanda toda a atividade sexual humana.

Orgasmo: Sensação intensa de prazer que habitualmente ocorre no culminar de uma experiência sexual, seja de relação sexual ou de masturbação, e que é acompanhada de várias reações fisiológicas. No orgasmo dá-se a libertação da energia acumulada ao longo de uma experiência sexual, sendo a mais intensa das fases do ciclo de resposta sexual. No caso de se observar uma inibição do orgasmo, pode ser aconselhável procurar uma terapia sexual para a ultrapassar.

Orientação sexual: Está relacionada com o sexo da pessoa a quem se dirige o desejo sexual. Se a preferência é orientada a pessoas do sexo oposto designa-se heterossexualidade; se a preferência é orientada a pessoas do mesmo sexo designa-se homossexualidade; se a preferência é orientada a pessoas de ambos os sexos, designa-se bissexualidade. O comportamento sexual das pessoas pode variar ao longo da vida, não sendo a preferência ou orientação sexual algo rígido, mas sim algo que pode conter influências biológicas e individuais, mas também familiares, educacionais e sociais.

Ovários:Órgãos que fazem parte do aparelho reprodutor feminino, situados na zona inferior do abdomén, perto da abertura exterior das Trompas de Falópio. Existem dois, um em cada abertura das trompas, e têm duas importantes funções ao nível sexual: 1. secreção de hormonas (estrogénio e progesterona) para a regulação do ciclo menstrual e para o desenvolvimento de caracteres sexuais secundários (exeplo.: crescimento das mamas); 2. produção e libertação de óvulos (células reprodutoras femininas) que, através do processo de fecundação, podem dar origem a uma gravidez.

Ovulação: Processo fisiológico de libertação de um óvulo em cada ciclo menstrual feminino. Podem haver variações na sua frequência (relacionadas com fatores biológicos, psicofisiológicos, de alimentação ou de ansiedade) que podem levar à variação da duração do ciclo menstrual, sendo que a norma será a libertação do óvulo cada 28 dias. A menstruação deverá acontecer 14 dias após a ovulação.

Óvulo: Célula reprodutora feminina também designada por gâmeta feminino que se encontra dentro dos ovários. Quando o óvulo e o espermatozóide se unem dá-se a fecundação, da qual pode ocorrer uma gravidez. Ao contrário do homem, cujos testículos produzem espermatozóides permanentemente, a mulher nasce já com um número superior de óvulos superior ao que irá libertar ao longo da vida. Os óvulos que não sejam libertados ao longo da vida fértil da mulher perdem a sua viabilidade por altura da menopausa. Apenas um óvulo amadurece em cada ciclo menstrual, sendo que, quando ocorre um amadurecimento de dois óvulos, pode ocorrer uma gravidez de gémeos. Após ser libertado, o óvulo segue para as Trompas de Falópio onde permanece cerca de 24 horas, durante as quais pode ser fecundado por um espermatozóide. Se tal não acontece é expelido através da menstruação.

 


P

Paixão: Sentimento intenso e efémero, atração amorosa e sexual que surge nas fases iniciais das relações afetivas e que se caracteriza pela concentração do desejo e da atração sexual na pessoa que é alvo dessa paixão. A paixão pode ser expressa pelo desejo de união com a pessoa amada, por uma vontade de estar permanentemente com ela, sendo normal expressar-se através do desejo de envolvimento sexual.

Papéis sexuais: Também conhecidos por "papéis de género", designam as funções que socialmente são atribuídas a mulheres e homens, sendo que em cada sociedade existem tarefas e responsabilidades que são atribuídas aos indivíduos de acordo com o seu sexo. Os papéis sexuais estão grandemente associados às conceções de feminino e masculino que existem em cada grupo social/humano e são transmitidos às crianças pela família, em primeiro lugar e pela sociedade em geral.

Parafilia: Termo utilizado sobretudo pela Psiquiatria e pela Sexologia, substituiu o termo perversão e designa um comportamento sexual considerado "anormal", desviante ou inapropriado.

Parto: Ato ou efeito de parir, de dar à luz. Diz-se do conjunto de fenómenos fisiológicos que resultam na saída do feto do corpo materno. Nascimento de uma criança pela sua saída do útero materno que pode acontecer através do canal vaginal (parto normal) ou de uma incisão no abdómen da mulher (parto por cesariana). O parto pode acontecer entre as 37 (pré-termo ou prematuro) e as 42 (pós-termo) semanas após a fecundação.

Pedofilia: Atração e desejo sexual de adultos por crianças e pré-adolescentes.

Penetração: Ato ou efeito de penetrar. Em contexto sexual, utiliza-se o termo quando há entrada do pénis na vagina ou no ânus, sendo considerado sinónimo de coito.

Pénis: É o principal órgão sexual masculino e situa-se na frente da parte inferior do tronco.É constituído por um corpo cilíndrico na extremidade do qual se encontra uma zona mais larga e sensível à qual se dá o nome de glande, coberta por uma pela designada prepúcio. Na ponta da glande situa-se o meato urinário, abertura pela qual saem a urina e o esperma.

Pequenos lábios: Par de pregas de pele que circundam a vulva feminina, que compreende o clítoris, a saída da uretra e a entrada (intróito) da vagina e que estão rodeadas por outro par de pregas maiores a que se chamam grandes lábios.

Períneo: Zona que, nas mulheres, fica localizada entre as coxas, o ânus e a vulva e, nos homens, entre as coxas, o ânus e o escroto.

Período fértil: Fase do ciclo menstrual da mulher em que existe maior probabilidade de engravidar, de haver uma fecundação, e que inclui os dias que antecedem e que sucedem a ovulação, assim como o próprio dia da ovulação. Isto deve-se ao tempo de vida dos espermatozóides e dos óvulos no aparelho reprodutor feminino porque os espermatozóides podem sobreviver dentro da vagina durante cerca de 3 dias e entrar em contacto com um óvulo que foi libertado e que se encontra maduro, pronto a ser fecundado. A ovulação ocorre 14 dias antes da menstruação, não sendo possível determinar com a mesma precisão o tempo que decorre entre a menstruação e a ovulação seguinte. Para evitar uma gravidez não desejada deve utilizar-se um método contracetivo.

Período refratário:

 


Fontes:

NODIN, Nuno, Sexualidade de A a Z, Bertrand Editora, Lisboa

HABERT, Pierre e Marie, Dicionário da Sexualidade, Record Editora, Rio de Janeiro

http://www.sexualidadejuvenil.org/

http://juventude.gov.pt/Portal/SaudeSexualidadeJuvenil/TemassSexualidade/

http://www.sexualidades.com/

http://www.min-saude.pt/portal/conteudos/informacoes+uteis/gravidez+e+sexualidade/default.htm

http://www.professorcharles.com.br/textos/dicionariosexual2006.htm


4000 Caracteres remanescentes