Votos do utilizador: 4 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela inativa
 

8 de Março - Dia Internacional da Mulher: Crise económica e desigualdades por ACEGIS - Associação para a Cidadania, Empreendedorismo, Género e Inovação Social

acegis_logoCrise económica e desigualdades

As disparidades salariais, o equilíbrio entre a vida profissional e privada e a violência de género estão, persistem entre os maiores obstáculos à igualdade de género.

As mulheres continuam a estar sobre-representadas nos sectores com salários mais baixos e sub-representadas nos cargos de decisão e nos conselhos de administração.

Os conselhos de administração das empresas são dominados pelos homens: 85% dos membros não-executivos dos conselhos de administração e 91,1% dos membros executivos dos conselhos de administração são homens, enquanto as mulheres representam apenas 15% e 8,9%, respetivamente.

Apenas 1 em cada 7 membros (13,7%) dos conselhos de administração das principais empresas europeias é uma mulher. Na UE há apenas 5 % de mulheres nos processos de decisão das instituições financeiras e que todos os governadores dos bancos centrais dos 27 Estados-Membros são do sexo masculino.

Em Portugal apenas 6% dos membros dos Conselhos de Administração das empresas que em 2011 integravam o Psi20 eram mulheres, valor não só inferior à média da UE e muito aquém da meta de 40% definida pela Comissão Europeia para 2020.

Paralelamente persistem as discrepâncias salariais ente homens e mulheres, não obstante o princípio da igualdade de remuneração entre homens e mulheres por trabalho de valor igual esteja consagrado nos Tratados da União Europeia.

De facto, as mulheres na União Europeia continuam a ganhar, em média, menos 16,2 % do que os homens. Em Portugal essa diferença é ainda mais acentuada, em 1,8 pontos percentuais em relação á média da EU (18%), tendo como as consequentes desigualdades nos respetivos níveis de subsídio de desemprego.

Dados do Eurostat, indicam que em 2010 as mulheres ganhavam em média menos 7987 €/ ano do que os homens, tendo um salário médio de 26 390€.

A precariedade no trabalho é igualmente mais acentuada nas mulheres. O emprego a tempo parcial e a parentalidade são condicionantes que se refletem no trabalho a tempo parcial. Em 2011 a taxa de trabalho a tempo parcial era de 31,6% no sexo feminino e somente 8,1% no sexo masculino, uma diferença de 23.5 pontos percentuais, sendo que quase um terço (32%) das mulheres europeias com uma criança com menos de seis anos trabalhou em 2011 a tempo parcial.

Algumas tendências recentes, como o aumento do número de mulheres no mercado de trabalho e a melhoria do seu nível de educação e formação profissional, a criação de emprego das mulheres na EU entre 1998 e 2008 aumentou de 55,6 % para 62,8 % respetivamente , bem como o emprego aumentou 12,7 % para as mulheres e apenas 3,18 % para os homens. Porém, a taxa de desemprego feminina em 2012 manteve-se ligeiramente superior à dos homens, 10,7% contra 10,6%.

A ACEGIS neste dia Internacional da Mulher recorda que há ainda um longo percurso a percorrer em matéria de igualdade de género e direitos das mulheres.

Entendemos que é necessário promover e implementar efetivamente o princípio da igualdade de oportunidades e igualdade de tratamento entre homens e mulheres em domínios ligados ao emprego e a atividade profissional. O direito ao trabalho é condição essencial à efetivação da igualdade de direitos, a independência económica e a realização profissional, pessoal e social das mulheres é essencial na construção de umas sociedades mais justa, igualitária e desenvolvida.

Susana Pereira
Presidente Executiva da ACEGIS

Links:

http://ec.europa.eu/justice/gender-equality/files/gender_pay_gap/gpg_brochure_2013_final_en.pdf

http://www.cite.gov.pt/pt/destaques/complementosDestqs/Mulheres_conselhos_admin.pdf

http://ec.europa.eu/justice/gender-equality/files/womenonboards/factsheet-general-4_en.pdf

http://ec.europa.eu/justice/gender-equality/files/womenonboards/factsheet-general-2_en.pdf

http://europa.eu/rapid/press-release_IP-12-1205_en.htm

http://ec.europa.eu/justice/gender-equality/files/womenonboards/womenonboards-factsheet-pt_en.pdf

http://www.europarl.europa.eu/sides/getDoc.do?pubRef=-//EP//NONSGML+REPORT+A7-2013-0048+0+DOC+PDF+V0//PT

4000 Caracteres remanescentes


Código do Trabalho

Código do Trabalho

O código do trabalho apresentado nesta página (Lei n.º 7/2009) e artigos anexos está em vigor desde Fevereiro de 2009 e foi atualizado com as alterações introduzidas . Para consultar o...

Comentários Recentes

António Costa
18 horas

Já li vários assunto relacionados com este assunto e nunca vi esclarecimento sobre a que horas se aplica esse período de a ...

Felicty
6 dias 3 horas

Pois vá tentando , pode ser que conecte-se a rede .

Natercia
8 dias 15 horas

Ola boa noite, sou rececionista de hotel, gostaria de saber se é legal, apenas uma mulher fazer o horário noturno 00:00-08: ...

Anna santana
10 dias 9 horas

olha eu tive uns cacarias mas ousadas com um garroto, eu deixe ele coloca apontado pau dele na entra do meu anus, mas foi só ...

Pedro
12 dias 14 horas

Bom dia. Gostaria de saber se poderei apresentar queixa directamente na PSP, visto que a empresa onde tinha contrato a reci ...