Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

consignacaoIRS declaracao imagemparcialpdfPortaria 22/2017 explica os procedimentos a cumprir pelas pessoas coletivas de utilidade pública que desenvolvam atividades de natureza e interesse cultural que queiram beneficiar de consignação dos 0,5 % do IRS liquidado, nos termos do artigo 152.º do Código do irs.

Consignação de 5% do IRS 2017

Esta portaria vem permitir que as instituições de interesse cultural concorram à consignação de 0,5% do irs dos contribuintes, algo que se já se aplica há vários anos para as IPSS e que é feita através da declaração anual do irs. O contribuinte, aquando preenchimento da mesma, e se desejar, indica o Número de Identificação Fiscal da instituição a que pretende entregar os referidos 0,5% do irs.

Portaria 22/2017

Procedimento

Requerer junto do Gabinete de Estratégia, Planeamento e Avaliação Culturais (GEPAC) do Ministério da Cultura, através do endereço eletrónico Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. a atribuição do benefício fiscal em causa, mediante prova de que desenvolve predominantemente atividades de natureza e interesse cultural, juntando cópia dos respetivos estatutos e do relatório de atividades referente ao ano anterior.

As pessoas coletivas de utilidade pública de regime especial devem invocar essa qualidade e o dispositivo legal ao abrigo do qual são detentoras do estatuto de utilidade pública.

A verificação do estatuto de utilidade pública será feita por aquele organismo através da base de dados pública «Pessoas Coletivas de Utilidade Pública» disponível em http://www.sg.pcm.gov.pt/ ou junto da Secretaria-Geral da Presidência do Conselho de Ministros através de correio eletrónico.

Prazo

Excepcionalmente, o prazo para cumprir estes procedimentos agora introduzidos é 31 Janeiro próximo, de forma a que as instituições ainda possam beneficiar da consignação relativa aos rendimentos de 2016. Por norma, o prazo será 30 de setembro do ano fiscal a que respeita a coleta a consignar.

Este requerimento só tem de ser feito no primeiro ano em que a instituição queira ser elegível. Nos anos seguintes o GEPAC assume que o propósito se mantém. Quaisquer alterações ao propósito de manter a elegibilidade ou aos próprios fatores de elegibilidade devem ser comunicadas ao GEPAC.

A AT – Autoridade Tributária e Aduaneira (Finanças) deve publicar publicitar na página das declarações eletrónicas, até ao primeiro dia do prazo de entrega das declarações de rendimentos, previsto no artigo 60.º do CIRS, a lista das entidades que se encontram em condições de beneficiar da consignação fiscal (no separador sobre irs - Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulare).

NOTA: Sugere-se a leitura integral da pdfPortaria 22/2017.

4000 Caracteres remanescentes


Username e Password

Criar uma Senha Segura

Clique no botão "Criar Senha Segura" para lhe apresentarmos uma senha forte que pode usar nas suas contas para permanecerem seguras.

Comentários Recentes

CONCEIÇÃO GAMEIRO
20 horas 13 minutos

Bom dia, Podem por favor esclarecer se o Horário a querer implementar na Empresa está correto? 9.30H saída ás 12.30H P ...

Manuel Rodrigues
5 dias 18 horas

bom dia Sra Beatriz, como entidade patronal surgiu uma situação de mau comportamento de um dos funcionários. como posso ap ...

Márcio
11 dias 13 horas

Sou vigilante e trabalho numa portaria 24h. Suponhamos que estou escalado para fazer o turno das 16h. ás 24h. O colega falta ...

Pedro
11 dias 18 horas

Boa tarde, Tendo a isenção de horário os feriados obrigatórios que tenha que ir trabalhar estão incluídos na isenção ...

Rui Oliveira
11 dias 19 horas

quero dizer artigo 300 e não artigo 30