Longamente estudado, o efeito placebo diz respeito à capacidade de tratar patologias fazendo o doente acreditar que toma uma medicação para a sua cura. Saiba o que é um placebo e se este pode, em efetivo, curar patologias.

A medicina tem sofrido inúmeras alterações, à medida que se intensifica a prática de pesquisa clínica e se encontram soluções renovadas, com novos princípios ativos ou novas formas de libertação química de algumas substâncias no nosso organismo.

Todos os estudos concretizados tentam encontrar soluções que melhorem a experiência dos pacientes, permitindo a cura das suas patologias e também um efeito tão eficaz e célere quanto possível.

Os estudos em torno da canábis como planta medicinal, por exemplo, bem como os estudos sobre o que são os lipossomas e como estes podem ajudar a aumentar os benefícios da medicação sem a necessidade de ingerir maiores quantidades deste ou outros compostos, têm permitido que, gradualmente, tenhamos acesso a uma medicação mais eficaz e com efeitos mais imediatos.

A par com a evolução no estudo das plantas e dos químicos, no entanto, evolui também uma noção que, nas últimas décadas, tem ganho expressão. Falamos, aqui, do efeito placebo.
Venha saber o que é o efeito placebo e se este pode, efetivamente, motivar a cura de doenças.

efeito placebo

O que é o placebo e seus efeitos

Muitas pessoas descreveriam o placebo como um “nada” que promove a cura e esta definição está relativamente correta.

Um placebo é um elemento que não oferece qualquer princípio ativo para a cura de uma determinada doença – como, imaginemos, um copo de água com açúcar ou miolo de pão prensado – mas que, por efeito psicológico, acaba por oferecer o alívio de determinadas condições de saúde.

Seja pela longevidade da tradição e da crença ou por incentivo psicológico de alguém, a verdade é que já se assistiu a situações nas quais pessoas conseguiram efetivamente ficar mais calmas ou menos indispostas com um copo de água com açúcar e existem relatos de remissão de doenças cancerígenas em pessoas que pensavam estar a tomar um comprimido quando, na verdade, se tratava apenas de um placebo.

Assim, podemos definir o placebo como uma substância sem princípio ativo, aplicada como se o tivesse, que promove – por efeito psicológico – também resultados fisiológicos positivos.

O efeito placebo pode mesmo curar?

Ao longo dos anos têm sido realizados vários estudos e pesquisas que tentam compreender a forma como o placebo promove a cura de determinadas doenças e, embora não se creia que este possa substituir o caminho da medicina e os medicamentos ou compostos naturais efetivos, em algumas situações foram obtidos resultados surpreendentes.

Algumas das tradições espirituais que conhecemos – como o budismo – explicam o fenómeno como o domínio da mente sobre o corpo, acreditando que a cura pode derivar da crença nessa mesma cura.

Ainda que não substitua, de forma alguma, o aconselhamento médico ou os produtos farmacológicos, o efeito placebo pode oferecer resultados positivos na cura de várias patologias. Perante os dados atualmente existentes, no entanto, é de máxima importância que esta abordagem não tente substituir uma abordagem clínica convencional.

Comentários Recentes

Ana Paula Moreira
3 dias 9 horas

sou pensionista por velhice e pretendo trabalhar por conta de outrem.Serei obrigada a descontar para a segurança social?

António Costa
5 dias 4 horas

Já li vários assunto relacionados com este assunto e nunca vi esclarecimento sobre a que horas se aplica esse período de a ...

Felicty
10 dias 14 horas

Pois vá tentando , pode ser que conecte-se a rede .

Natercia
13 dias 2 horas

Ola boa noite, sou rececionista de hotel, gostaria de saber se é legal, apenas uma mulher fazer o horário noturno 00:00-08: ...

Anna santana
14 dias 20 horas

olha eu tive uns cacarias mas ousadas com um garroto, eu deixe ele coloca apontado pau dele na entra do meu anus, mas foi só ...