Boletim

Novo Código do Trabalho - Lei n.º 23/2012 de 25 de Junho

Novo Código do Trabalho - Lei n.º 23/2012 de 25 de Junho 4.8 out of 5 based on 40 votes.
Votos de utilizador:  / 40
FracoBom 

Foi publicada, hoje, em Diário da Républica a Lei n.º 23/2012 que aprova a nova revisão do Código do Trabalho que entrará em vigor a 1 de Agosto de 2012.

CÓDIGO DO TRABALHO em vigor desde 2009 (Actualizado em 2014)

Após a sua promulgação pelo Presidente da Républica a 19 de Junho por não encontrar "indícios claros de insconstitucionalidade", o novo Código do Trabalho foi publicado em Diário da Républica e encontra-se em anexo a este artigo para download.

A revisão do Código do Trabalho aprovada pela Lei n.º 23/2012, entretanto publicada em Diário da República, entra em vigor no dia 1 de Agosto e encontra-se em anexo a este artigo para download.

A Lei n.º 23/2012 de 25 de Junho procede à alteração ao Código do Trabalho, aprovado pela Lei n.º 7/2009, de 12 de fevereiro, e alterado pelas Leis n.os 105/2009, de 14 de setembro, e 53/2011, de 14 de outubro.

Durante os próximos dias será disponibilizada a versão online do mesmo para facilitar a consulta e durante as próximas semanas serão apresentadas as principais alterações introduzidas.

Versão Online completa e atualizada: CÓDIGO DO TRABALHO em vigor desde 2009 (Actualizado em 2014)

Consulte as principais alterações na página: CÓDIGO DO TRABALHO depois de 1 Agosto 2012

Versão em PDF para Download: pdfLei n.º 23/20120 - Novo Código do Trabalho (25 de Junho de 2012)219.76 KB


Mariza Amaral Community Builder Avatar   29.07.2015 (10:48:55)
Banco de horas Sim Não

Gostaria de saber como funciona na realidade o banco de horas, como se faz quando há mudanças de turno, folgas, como proceder?
Temos um funcionário com esta modalidade e gostaria de entender melhor para que não haja abusos de nossa partepois a firma onde faço a gestão não passa somente por mim.

Obrigada.

 
 
       
 
Manuel Duarte Community Builder Avatar   07.11.2013 (17:24:31)
Trabalho temporário Sim Não

Boa tarde,

Trabalho para a mesma empresa à cerca de 12 anos com um contrato a tempo incerto em regime de trabalho temporario e cedido a uma 3 empresa ao abrigo de CUTTs diferentes.

Esta situacao é aceitavel perante a legislação atual? Tenho materia para abertura de processo ou queixa?

Agradeco antecipadamente a ajuda prestada.

Obrigado

Manuel Duarte

 
 
       
 
Maria Community Builder Avatar   22.02.2013 (00:53:05)
Act Sim Não

Boa noire,trabalho a quase um ano no mesmo sitio sem contratos sem nada.essa semana meu patrao me falou que me inscrevel na seguranca sosial.goataria de saber se tenho todos os direitos so com is so.ob

 
 
       
 
Beatriz Madeira Community Builder Avatar   11.06.2013 (16:45:43)
Sim Não

Cara Maria, boa tarde.

O facto de estar a trabalhar há quase um ano na mesma empresa e local sem contrato faz com que a sua relação contratual seja equivalente à de um trabalhador efetivo (com contrato sem termo).
Quanto ao facto de ter sido informada de que apenas agora é que os descontos para a Seg. Social relativos à sua prestação vão começar a ser feitos, é motivo suficiente para apresentar queixa à ACT, de forma a não ser considerada cúmplice (uma vez que é sua obrigação fazer os descontos através do empregador) e a ter os seus direitos observados em caso de despedimento.

 
 
  Beatriz Madeira      
 
bruno Community Builder Avatar   24.01.2013 (22:20:02)
trabalhador sem contrato Sim Não

ola boa noite preciso de ajuda trabalho sem contrato a tres meses o patrao faz descontos e esses mesmo nao entram na segurança social a casa em principio vai fechar quais os meus direitos aguardo resposta obrigado

 
 
       
 
bruno Community Builder Avatar   24.01.2013 (22:14:36)
tralho sem contrato assinado Sim Não

boa noite e o seguinte trabalho numa empresa a tres meses mais ou menos mas nunca assinei qualquer tipo de contrato foi acordado entre mim e o patrao um ordenado fixo ja com os descontos mas o que e certo e que esses descontos nunca entraram na segurança social e o meu receio e que ja vi a empresa com melhor cara que direitos terei mesmo sem contrato se a empresa fechar ou se o patrao me mandar embora muito obrigado fico a espera de resposta

 
 
       
 
Beatriz Madeira Community Builder Avatar   01.02.2013 (17:02:56)
Sim Não

Caro Bruno, boa tarde.

A sua relação contratual é equivalente à de um trabalhador efetivo. Quanto ao facto de não estarem a ser feitos os descontos para a Seg. Social, o trabalhador que saiba desta situação deve apresentar queixa à ACT, de forma a não ser considerado cúmplice (uma vez que é sua obrigação fazer os descontos através do empregador) e a ter os seus direitos em caso de despedimento.

ACT - Autoridade para as Condições no Trabalho

- Esclarecimentos presenciais nas Lojas do Cidadão (nem todas as Lojas do Cidadão têm atendimento da ACT): ver localidade/morada em http://www.portaldocidadao.pt/PORTAL/pt/lojacidadao

- Esclarecimentos presenciais nos Centros Locais: ver "Serviços desconcentrados" em http://www.act.gov.pt/(pt-PT)/SobreACT/QuemSomos/EstruturaOrganica/ServicosDesconcentrados/Paginas/default.aspx

- Efetuar pedido de esclarecimento escrito em http://www.act.gov.pt/(pt-PT)/Itens/Contactenos/Paginas/default.aspx

- Efetuar queixa/denúncia on-line em http://www.act.gov.pt/(pt-PT)/Itens/QueixasDenuncias/Paginas/default.aspx

- Procurar contactos/moradas (de acordo com "Assunto", "Distrito" e "Concelho") em http://www.act.gov.pt/(pt-PT)/Itens/Contactenos/LinhaApoio/Paginas/default.aspx

 
 
  Beatriz Madeira      
 
Ana Community Builder Avatar   10.01.2013 (16:10:10)
Compensação/indeminização Sim Não

Boa tarde, é o seguinte entrei para uma empresa em Abril de 2012 com um contrato a termo incerto, em Setembro terminaram essse contrato a 01 de Outobro de 2012 e seguidamente fizeram-me outro contrato, este já a termo certo, com duração de um mês (de 02/10/2012 a 01/11/2012), posteriormente a 12 de Novembro a empresa comunica-me que o contrato celebrado com a empresa não será renovado e que caducará apartir de 1 de Dezembo (dia em que efectivamente trabalhei).
Posto isto, a minha questão prende-se com a compensação/indeminização, como é feito o seu cálculo?
Atenciosamente

 
 
       
 
Beatriz Madeira Community Builder Avatar   01.02.2013 (16:48:48)
Sim Não

Cara Ana, boa tarde.

Tratando-se de uma contratação posterior a Novembro 2011, para efeitos de cálculo do valor da indemnização por despedimento, deve contar 20 dias de compensação por cada mês completo de trabalho até ao final do contrato.
Ver informação constante no ponto 8 do artigo que encontra em http://www.sabiasque.pt/trabalho/legislacao/resumos/1072-alteracoes-ao-codigo-do-trabalho-a-partir-de-1-de-agosto-de-2012.html ou no ponto 4 do artigo que encontra em http://www.sabiasque.pt/irs_codigo-do-trabalho-depois-de-1-agosto-2012.html

 
 
  Beatriz Madeira      
 
Paula Pinheiro Community Builder Avatar   18.12.2012 (12:21:46)
mudança de funções Sim Não

Bom dia:
Fui mãe este ano e regressei ao trabalho em Novembro, quando acabou a minha licença. Foi-me "porposto" ir desmepenhar funções diferentes das que tinha, embora inerentes à minha categoria profissional,num outro local. Ou seja, para o meu anterior lugar foi a colega que me ficou a substituir na licença de maternidade. Isto é legal? Eu não tive direito a opção. A entidade patronal indicou-me novo posto de trabalho, com novas funções.
Aguardo resposta
Cumprimentos
Paula

 
 
       
 
 

Para garantir uma resposta às suas perguntas, utilize preferencialmente o nosso fórum.
Faça login para ver mais rapidamente que o seu comentário foi publicado.
Para sua segurança, não permitimos a inclusão de dados de contacto pessoais nos comentários como endereços de correio eletrónico ou números de telefone. Para contactar outros utilizadores do site, registe-se e estabeleça uma ligação para poderem trocar mensagens.

Antispam Actualizar imagem Não é sensível a maiúsculas